Ervilha Azul #

Fevereiro 13, 2009

É Tempo de Mudar!

Filed under: 6118358 — katharynis @ 17:18

Mudei! :)

—————>Ervilha Azul<—————

Anúncios

Fevereiro 6, 2009

Femeninista Ou Simplesmente Liberal?

AVISO: este texto irá conter uma linguagem forte e, talvez, desadequada em quase todas as situações do quotidiano. Perdoem, mas sou sensível neste tema; não há cá meios-termos, é preto no branco, e se me contrariam fico com uma vontade de partir esta merda toda. Portanto, tirem as crianças do computador que isto é um texto não adequado para pequeninos que ainda estão a aprender a ler.

Um dos maiores temas para mim. A igualdade/desigualdade mulher/homem.
Muito bem, vão para o caralho as opiniões contrárias porque eu tenho razão quando digo que as mulheres são mais inteligentes e são o sexo forte.
Porquê?, devem perguntar-se. Ora bem, passo a explicar.
Dizem que os homens são o sexo forte. Onde?? Deve ser apenas por o seu corpo ter mais massa muscular que as mulheres, porque não passa disso. Sabem o que são dores menstruais? Não? Ora, dores que nos acordam à noite e duram cerca de 4/5h, nem com 6 comprimidos “anti-dor” para tomar de 12 em 12h passam, não há uma posição boa para se estar porque dói de qualquer maneira e não dá para uma pessoa falar, apenas gritar.
Mas não me vou aqui meter a dizer as dores e coisas pelas quais as mulheres passam. Vou então incidir noutros aspectos. Mais políticos.
Desde quando é que os homens podem votar? Desde quando é que podem sair à noite às horas que bem lhes apetece? Desde quando podem competir em competições físicas/atléticas? Por favor, digam o que quiserem, mas o certo é que os homens nasceram num berço de ouro! Porra, mas podiam fazer tudo! Hoje um professor contou-me que, nos Jogos Olímpicos, uma mulher (se não me engano, da Arábia) correu os 100mt ou uma prova “equivalente” e, como tinha o cabelo à vista, nem voltou a entrar no seu país!! Não deixaram, simplesmente! Agora digam-me lá se essa merda não é simplesmente ridícula???
Foda-se, vão apanhar no rabinho mas é se continuam a achar que nós nunca fomos desprezadas. Caralho, éramos consideradas objectos! Nem era abaixo de cão simplesmente, éramos OBJECTOS!
Já estou à horas nesta merda de texto que não está a sair nada de jeito…, mas porra, é difícil ser homem porque têm pénis e é um bocadito complicado quando levam uma bolada aí. Mas lembrem-se, nós temos o peito como vocês têm o vosso “tiny tiny” (private joke com a m.a. LOL)

Janeiro 30, 2009

Era Uma Vez Uma Ervilha Azul :)

ervilha azulRui, até te dedico um post, já viste?
Tudo isto (dar-me ao trabalho de interromper a minha sessão de House para vir aqui postar uma coisa no blog!) apenas para tu não dizeres que nunca viste uma ervilha azul. Ora, deixa-me cá mostrar-te uma! LOL
O Ervilha, o telemóvel que estimo mais que tudo (quando nos saí do bolso já dói :p), e a bolsinha com os mé-més azuis ^^
(Sim, o meu telemóvel chama-se Ervilha, nome carinhosamente dado pelo namorado de uma das minhas melhores amigas quando viu o meu telemóvel. Ele apenas disse, recordo as suas palavras no meu íntimo e para todo o sempre [ou não], “parece uma ervilha!” LOL)

Janeiro 28, 2009

Herói

És algo estupendo, épico até, divino, mas no entanto humano. Sinto-me segura aqui. Mas também me sinto quando aqui não estás. Sei que me proteges, estejas onde estiveres. E tu sabes que também estou aqui para ti. Sabes e sentes. Partilhas isso comigo. O que sinto. O que penso. Conheço-te e tu conheces-me como mais ninguém. És um herói. O meu herói.

Um herói, como tu o és, é alguém que se destaca pelas suas capacidades. Capacidades fora do comum. Completamente diferentes e fantásticas. Invulgares. E destacas-te por isso mesmo. Mas não te gabas. Não, nada disso. Não és convencido. Queres até passar despercebido. És humilde. Os teus “super-poderes” (chamo-lhes assim) são apenas para o bem. Para ajudar quem precisa. Recusas-te, como qualquer herói (não, enganei-me, verdadeiro herói), a mostrar o porquê de seres diferente de todos por conseguires lançar uma bola mais longe ou pela tua capacidade de dares a volta ao mundo em milésimos de segundo. Apenas o farás se souberes que salvas alguém por o fazeres. Que salvas milhões até nesse milésimo de segundo. E não mostras quem és a ninguém. Apenas a mim. Apenas eu sei quem és.

Fisicamente, és como todos os outros homens. Mas não és como todos os homens. És de outro mundo. Por detrás dos teus olhos verdes escondes algo maior, mais poderoso. Ninguém sabe que consegues incendiar o que quer que seja ou derreter até ao mais sólido material. Somente eu sei isso. Nem sabem também que essas mãos que tão habilmente me acariciam está uma força capaz de lançar mil e uma toneladas para o outro lado do Universo. Novamente, apenas eu sei disso. Ignoram ainda esse abraço, ternurento para mim, mas destrutivo para uma rocha. Só eu sei isso.

Sinto-me segura e especial por saber tudo sobre ti. Inclusivé a tua fraqueza. Mas não receies. Nunca, mas nunca, a revelarei. Tirem-me a vida, se querem. Mas de mim não irão saber nada.

Bastava eu murmurar, muito suavemente, o teu nome. Isso bastava para que viesses até mim. A remota ideia de que podia correr risco ou sentir a tua falta era suficiente para vires até mim.

Murmuro agora o teu nome. Ouve-me e vem. Volta. Sem ti, sinto-me desprotegida. Frio. Vazio. Nada. É o que sinto sem ti. Falta-me o teu olhar, as tuas carícias, os teus abraços. Não estou completa agora. A parte mais importante de mim não está aqui. Comigo. Preciso disso. Dessa única parte. Leva-me contigo, nem que para a morte. Mas leva-me. Leva-me apenas. Não quero saber de mais nada. Importa-me somente estar contigo. Eternamente. Eu e tu. Nós. Apenas nós.

(A ideia de ser de um herói e os “super-poderes” foram de uma grande amiga minha; eu redigi-o. Foi um trabalho em parceria :D Apenas o último parágrafo é que tem duas versões: esta é a minha)

Older Posts »

Site no WordPress.com.